AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA

A avaliação psicológica é um processo técnico-científico, realizado por psicólogos habilitados, que visa verificar determinadas características psicológicas de um indivíduo. Regulamentada pelo Sistema de Avaliação de Testes Psicológicos (SATEPSI), desenvolvido pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP).

O objetivo da avaliação psicológica não é fazer julgamentos morais ou estabelecer critério de certo ou errado sobre determinados comportamentos, mas buscar entender as diferenças individuais, no que diz respeito às capacidades, habilidades, características de personalidade, comportamentos ou algum possível conflito (interno ou externo) de determinada pessoa, além de sintomas de patologias.

Nossos profissionais promovem avaliações extremamente humanizadas, preservando as características individuais de cada um e direcionando o avaliado para uma melhor orientação profissional ou um tratamento psicológico adequado.

Terapeuta e paciente

AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA ADMISSIONAL

O atendimento do colaborador pode ser feito tanto na clínica como na empresa, dependendo do número de funcionários a serem contratados/avaliados.
No processo de avaliação admissional é feita uma entrevista técnica, anamnese e testes que irão avaliar, memória, atenção, raciocínio, percepção, traços de personalidade, entre outros fatores. De acordo com cada cargo a ser ocupado poderão ser adicionados outros tipos de testes psicológicos para funções específicas.
A importância de contratar alguém que irá de fato estar apto para o cargo é essencial para o crescimento de uma empresa, uma vez que trabalhar na prevenção e manutenção da saúde mental dos colaboradores já é a característica que mais se destaca entre grandes empresas, mantendo assim um ambiente de trabalho saudável e aumentando a produtividade individual e coletiva.

colegas de trabalho

AVALIAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA

A avaliação neuropsicológica é um procedimento que tem o objetivo de investigar minuciosamente quais funções cognitivas, sensoriais, motoras, emocionais e sociais do paciente que estão comprometidas ou preservadas.

Com o objetivo de: 

  • Estabelecer a presença ou não de disfunção cognitiva;

  • Auxiliar no diagnóstico diferencial;

  • Contribuir para o planejamento do tratamento; 

  • Acompanhar a evolução do quadro em relação ao tratamento medicamentoso e cirúrgico;

  • Acompanhar a evolução da reabilitação;

  • Documentar o déficit cognitivo.

Essa técnica só pode ser realizada por profissionais especializados, utilizando as mais modernas tecnologias reconhecidas pelo Conselho Regional de Psicologia de São Paulo.

_edited_edited.jpg

PSICOTERAPIA

É um processo de autoconhecimento e de construção conjunta (paciente e psicoterapeuta) de tal modo que se possa fortalecer um vínculo com a terapeuta, e consequentemente, com os novos conhecimentos produzidos, a fim de criar novos olhares e modos de lidar com a realidade. Com isso propiciar condições internas para superar as adversidades da vida.

Sessão de terapia
 

PSICOTERAPIA INFANTIL

A Terapia Infantil é uma área da psicoterapia voltada especialmente para o atendimento de crianças. Geralmente, os profissionais utilizam recursos lúdicos para observar o comportamento dos pacientes e trabalhar as dificuldades mais evidentes.
As atividades lúdicas são essenciais a esse processo de diagnóstico, visto que algumas questões subjetivas relacionadas a angústias ou tristezas, sem causa aparente, podem ser percebidas por meio desse método.
Comumente, a criança não tem o discernimento do que sente para falar espontaneamente durante o atendimento. Assim, essas brincadeiras possibilitam a interação com o profissional, de modo que ele encontre caminhos para aliviar o sofrimento e ajudá-la.
Nesse sentido, a terapia infantil é utilizada para identificar os conflitos que estão gerando dor e desconforto. Essa situação afeta o bem-estar não só dos pequenos, como também dos pais ou responsáveis quando não conseguem encontrar uma saída para o problema.
Por meio desses jogos lúdicos, o terapeuta consegue abordar o mundo infantil, considerar as necessidades particulares e os caracteres especiais de cada criança. O maior referencial é o sofrimento da criança, e o objetivo a ser alcançado é auxiliá-la na busca de caminhos para sentir-se melhor.

Menino, tocando, com, blocos

TERAPIA DE CASAL

Uma intervenção cujo objetivo principal é favorecer o desenvolvimento de comportamentos que proporcionem um melhor relacionamento conjugal. Através da terapia acessamos a história individual e a história do relacionamento do casal. A partir do conhecimento das preferências, sentimentos, desejos e necessidades individuais e do casal podemos estabelecer objetivos comuns e definir acordos mais satisfatórios para os parceiros, de forma a facilitar a relação.A terapia de casal não une nem separa, funciona como acompanhamento do processo de mudança e não impõe decisões apressadas. Facilita que o casal identifique seus conflitos, busque negociar sua relação, fortaleça sua identidade e aponta “ferramentas” que poderão auxiliar numa tomada de decisão mais equilibrada.

Couples Therapy

PSICOPEDAGOGIA

A psicopedagogia é um campo do conhecimento que mescla as ciências da psicologia e pedagogia; ela estuda sobre o processo de aprendizagem humana. O objetivo da psicopedagogia é melhorar o processo de aprendizado e melhorar o desempenho de crianças, adolescentes e adultos. As principais atividades e atribuições do psicopedagogo são:

  • Intervenção psicopedagógica, visando a solução dos problemas de aprendizagem, com enfoque o indivíduo ou a instituição de ensino;

  • Realização de diagnóstico e intervenção psicopedagógica, mediante a utilização de instrumentos e técnicas da Psicopedagogia;

  • Consultoria e assessoria psicopedagógicas;

  • Apoio psicopedagógico aos trabalhos educacionais;

  • Orientação, coordenação e supervisão de cursos de Psicopedagogia;

  • Direção de serviços de Psicopedagogia em estabelecimentos públicos ou privados

FILE-20171206-0736KPZ71JUZ9M5Z4Y7EMW5NDW

AVALIAÇÃO PSICOSSOCIAL

A Avaliação psicológica é uma ferramenta que serve para analisar aspectos comportamentais, de personalidade e testes que visam mapear o perfil psicológico do indivíduo para determinadas atividades laborais. Essa avaliação é obrigatória para identificar fatores pessoais que possam contribuir para a ocorrência de atos inseguros e acidentes no ambiente de trabalho, principalmente em funções de maior risco realizadas em espaços confinados, ou em altura, respectivamente relacionados à NR33 e NR35 determinados pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

NR-35 – Trabalho em altura

  Os funcionários que atuam em atividades em altura superior a dois metros, devem passar pela avaliação, segundo a NR-35. Isso vale para trabalhos em plataformas, escadas ou andaimes a fim de prevenir riscos de queda.

NR-33 – Trabalho em áreas confinadas

  O espaço confinado é qualquer área com meios limitados de entrada e saída e ventilação insuficiente para remover contaminantes ou onde possa existir a deficiência ou enriquecimento de oxigênio. Por não ser projetada para ocupação humana contínua é sempre importante a realização da Avaliação Psicossocial e exame médico voltado às patologias que poderão originar mal súbito e queda.

NR-20 – Trabalho com inflamáveis e combustíveis

  A NR-20 estabelece os fatores de risco de acidentes em atividades de extração, produção, armazenamento transferência, manuseio e manipulação de inflamáveis e líquidos combustíveis. Trabalhar em áreas com inflamáveis e combustíveis e risco de vazamentos e explosões é um fator significativo de estresse que precisa de Avaliação Psicossocial detalhada.

obras.jpg